Quero um amor de sábado à noite

Foto: weheartit.com

Leia ao som de Everything Has Changed, da Taylor Swift com o Ed Sheeran.

Alguns gostam daqueles amores de sexta-feira, aqueles super animados com direito a barzinhos à noite, festa pop e muito chopp, muita música, gargalhada, agitação a noite inteira e chegar em casa às 07 hs da manhã, sem saber o que houve na noite passada. Outros gostam de amores de domingo, aqueles que tu passa o dia largado no sofá sem se preocupar e tem que se despedir logo porque no dia seguinte começa a correria novamente.

Vendo tudo isso, prefiro um amor de sábado à noite. Aquele em que o rapaz vai pra casa da amada umas 17 hs da tarde porque durante os outros horários ele estava muito ocupado mas não parava de pensar em como ela estaria linda ao abrir a porta toda ansiosa, morrendo de saudade. O rapaz a abraça, dá aquele selinho demorado querendo dizer “eu disse que viria”. Ele entra, joga a mochila no chão, já tira a blusa e se joga no sofá enquanto pega o controle da tv.

– Amor, deixa isso pra depois, vem cá…

– Já estou indo, deixa eu terminar de preparar umas coisas…  Ela responde.

Ele dá um sorrisinho de canto.

Lá vem ela, com os cabelos castanhos caídos pelos ombros, sorrindo sem jeito como ele tanto ama, segurando uma bandeja contendo pipoca, bolachas e suco de laranja, o predileto dele. Tudo isso enquanto está usando um vestido que ela costuma chamar de velho, mas que é muito lindo em seu corpo.

Os dois resolvem assistir a um filme.

“Prefiro comédia romântica”, “prefiro terror…”, conversa vai, conversa vem, decidem assistir ao seriado preferido dele.

Ele está concentrado no episódio, enquanto a amada quer um pouquinho de carinho. Então ela decide apoiar a cabeça no peitoral dele enquanto faz carícias em teu rosto. Ele entende o recado, então pressiona a mão na cintura da garota, a aproximando mais dele. Ela sorri. Ela dá um beijo em seu pescoço e ele desiste de assistir a série e a beija.

(…) São 12h45 pm e eles acordam. Ele sorri ao vê-la abrindo os olhos inchadinhos. Eles passam o restante do dia jogados na cama conversando sobre a vida, planos futuros, falando como a semana foi cansativa, como estavam morrendo de saudade um do outro. Dá o horário do rapaz ir embora. A garota fica chateada. A hora da despedida é sempre a pior. Ela o leva até a porta e o abraça, aquele abraço querendo dizer “fica mais um pouquinho”, e ele a abraça mais forte querendo dizer “fico sempre”.

Amor de sábado à noite é maravilhoso. Não tem relógio para atrapalhar e nem compromissos para impedir. Mas algo que preciso confessar, é que não importa se o amor é de sexta-feira, sábado ou domingo. Quando chega o momento de se despedir, a saudade bate na mesma intensidade.                                                               
Texto da leitora Thaís Cristina Cardoso, 18 anos, estudante, de Embu Guaçu – SP, autora da Página e Instagram Mesa para Dois.
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *